Revista Brasileira de Bioinformática

Revista Brasileira de Bioinformática

0
Artigos

0
Autores

Alinhamento de estruturas 3D com o software MUSTANG

Leia também

MUSTANG (MUltiple protein STructural AligNment alGorithm) [10] é um software desenvolvido para realizar alinhamento estrutural múltiplo de proteínas (Figura 33). Possui código-aberto desenvolvido em C++. Sua estratégia de alinhamento sobrepõe as estruturas a partir das posições espaciais dos carbonos alfa (Cα) dos aminoácidos. O seu algoritmo utiliza uma heurística progressiva em pares e passos de refinamentos são realizados para otimizar o resultado, a fim de encontrar bons alinhamentos.

Figura 33. Logotipo da ferramenta Mustang. Fonte: https://lcb.infotech.monash.edu/mustang/.

Instalação do MUSTANG

A versão atual da ferramenta MUSTANG pode ser baixada através da página: https://lcb.infotech.monash.edu/mustang/. Para instalar o MUSTANG no sistema operacional Linux, com distribuições baseadas no Debian (Ubuntu por exemplo), basta executar o comando:

>> sudo apt-get install mustang

Para sistemas operacionais Windows e demais distribuições Linux, é necessário realizar o download do código-fonte e compilá-lo no computador. Para isso, o computador deve possuir o compilador g++ que irá compilar o código-fonte e irá criar o executável do MUSTANG. Os passos a seguir descreverão esta etapa.

Para Windows, baixe e instale MinGW. Após a instalação, irá surgir uma janela para gerenciar os compilares a serem instalados. Nela, clique em “All Packages” e marque os pacotes “mingw32-gcc-v3-g++-bin” e “mingw32-make-bin” (Figura 34).

Figura 34. Instalando os pacotes necessários para compilar o MUSTANG. Fonte: próprio autor.

Utilizando o MUSTANG por linha de comando

Para utilizar o Mustang via linha de comando, deve-se informar o comando mustang seguido do parâmetro -i e os arquivos de entrada, como por exemplo:

>> mustang -i proteina1.pdb proteina2.pdb

No exemplo a seguir, é realizado o alinhamento entre os arquivos PDB de código 1a1m e 1a1n (Figura 35). Para alinhar as duas estruturas de proteínas foi usada a opção -i: 1a1m_C_A.pdb e 1a1n_C_A.pdb. Ainda foi requisitado o RMSD (opção -r ON) e o arquivo de saída contendo as estruturas sobrepostas foi descartado (opção -s OFF).

Figura 35. Exemplo de execução do MUSTANG, alinhando duas estruturas de proteínas (opção -i: 1a1m_C_A.pdb e 1a1n_C_A.pdb), retornando o resultado do RMSD (opção -r ON) e descartando o arquivo de saída contendo as estruturas sobrepostas (opção -s OFF). Fonte: próprio autor.

Como resultado, obteve-se um arquivo no formato HTML (Figura 36). Por ele é possível ver o alinhamento estrutural simplificado em suas sequências. O formato HTML permite que o arquivo seja visualizado em navegadores, como Chrome e Firefox, e com isso, destacando com cores a natureza química dos aminoácidos.

Figura 36.: Exemplo do arquivo de saída results.html. Fonte: próprio autor.

Clique aqui para acessar a próxima seção do capítulo.


Sumário

Este texto foi retirado do capítulo “Alinhamento estrutural” de Santos e colaboradores (ainda não publicado). Para um melhor entendimento, dividimos o capítulo em sete partes:

Sumário
1. Introdução
2. Alinhamento de estruturas 3D com PyMOL
3. Alinhando estruturas por linha de comando com PyMOL
4. Alinhamento de estruturas 3D com TM-align
5. Alinhamento de estruturas 3D com Multiprot
6. Alinhamento de estruturas 3D com Mustang
7. Alinhamentos híbridos com PROMALS3D
Referências bibliográficas
Boa leitura!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img
Laboratório de Bioinformática e Sistemashttp://bioinfo.dcc.ufmg.br
Somos um grupo de pesquisa com interesse na formação de pesquisadores de alto desempenho para atuação no campo da bioinformática e ciência da computação. Estamos hospedados no Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais.

Artigos relacionados